O Segredo de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

novembro 29, 2015
Categoria: Artigos
2 9014 3
O Segredo de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

ATENÇÃO: este post conterá spoilers do jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain. Se você ainda não jogou, recomendamos que JOGA LOGO CARA, E VOLTA AQUI PRA LER!

Desde seu lançamento MGS V: TPP gerou muita polêmica. Assim que os primeiros jogadores finalizaram o blockbuster da Konami, algo não parecia correto: o jogo recebeu diversas notas 10/10 nas análises de grandes sites, que receberam o jogo poucos dias antes do lançamento, mas muitos fãs mostraram-se indignados com uma história que parecia incompleta… como se faltasse um braço, ou uma perna… como se o sentimento, ao final do segundo capítulo fosse exatamente a dor fantasma.

Mas tão rápido quanto jogavam bombas em Hideo Kojima, os fanáticos passaram a procurar todo e qualquer segredo sobre TPP, e rapidamente os data-miners encontraram algo impressionante: Um arquivo de imagem que mostra a provável existência de um terceiro capítulo (o jogo possui – até agora – prólogo, capítulo 1 e capítulo 2). Este é o post que começou tudo

mgsv-chapter-3-peace

 Não estou entrando aqui no mérito de algumas teorias que já foram desfeitas, como o famigerado site Ingsoc (uma referência ao livro 1984, grande influência de Kojima para este jogo) que possuía uma contagem regressiva – já finalizada – e deixou muita gente na expectativa de uma grande revelação.

Vamos tomar como pilar principal de nossa discussão a existência deste cartão de título do Capítulo 3. Em seguida, tivemos outra descoberta importante,  uma cena secreta, chamada de “Nuclear Disarmament”. Nesta cutscene, Kaz dá um discurso para os soldados da base, afirmando que vc conseguiu acabar com todas as armas nucleares do mundo. Isto se dá pelo sistema online FOB, que permite aos jogadores invadir as bases de outros jogadores, roubando soldados, recursos, e destruindo suas armas nucleares.  (para esclarecer, a sua mother base principal fica fora dessas invasões, apenas as bases avançadas participam do sistema online, por isso o nome Forward Operations Base).
A questão é que o primeiro guia oficial lançado, pela Piggyback, já traz o código para o site que explica como desbloquear este evento. Os 4 critérios são:

1. Terminar o capitulo 31 (ou seja, o Capítulo 1)

2. Não tenha nenhum nuke em sua posse, ou em desenvolvimento

3. Uma certa condição precisa ser cumprida (ok, essa é a parte estranha, já falo mais sobre ela)

4. O número de armas nucleares no servidor regional da sua plataforma precisa ser ZERO.

Por fim, o jogador deve terminar uma missão qualquer e retornar para a Mother Base.

Portanto, é só fazer as contas, juntar 2 + 2 e fica fácil imaginar que o capítulo 3 pode ser simplesmente o jogo seguindo em frente, em paz, após a destruição de todas armas nucleares: o jogo continua aberto para o jogador expandir sua mother base, invadir outras bases, ou até mesmo voltar a desenvolver armas nucleares, mas não existiram mais missões ou outras cutscenes.

nukesZero

Há poucos dias, a Konami pronunciou oficialmente que o requisito nº 3 havia sido cumprido, provavelmente os servidores do jogo atingiram um número X de nukes, e agora falta apenas o último requisito: desarmar todos os nukes existentes. Além disso, o twitter oficial do jogo está publicado atualizações frequentes quanto ao número de nukes existentes em cada plataforma, e aparentemente os vencedores dessa corrida serão os jogadores do One ou do 360.

mgs-tweet-nukes

Mas 2 + 2 = 5, conforme o livro 1984. Portanto, mais teorias podem ser encaixadas aqui. Toda história do jogo TPP parece desconexa, e cheia de buracos. Um deles é a ausência de um final para a trama de Eli e do Sahelantropous, porém a edição de colecionador do jogo traz como extra, o capítulo 51; infelizmente ele não é jogável, está lá apenas como uma espécie de making of, para que o jogador saiba o que poderia acontecer. A partir daí, muitos Diamond Dogs (ou redditors) entenderam que ao desbloquear a cutscene dos nukes, poderíamos ter acesso a mais conteúdo, como novas missões ou até o próprio capitulo 51.

Neste ponto, podemos seguir duas linhas de pensamento: ou o Capítulo 3 é só a cutscene do desarmamento, e finito; ou temos mais conteúdo escondido. Coloquem seus tin foil hats, pois vamos entrar nas teorias mais obscuras do Reddit (aquele site com o pior layout que eu já vi na vida).

Já há algum tempo, usuários do subreddit de MSX passaram a fuçar na fita cassete que aparece no final do jogo (mais precisamente no áudio) e descobriram ali um código. Sim amigos, Kojima escondeu CÓDIGO em um arquivo de áudio. E este código era a ROM para um jogo muito antigo, chamado Portopia, para o PC-6001, um antigo computador da Sony. E sabem o que ele tem a ver com Metal Gear? Primeiro, é um jogo muito apreciado pelo próprio Hideo; mas além disso, há um personagem chamado “Boss”, e o jogador executa todas as suas ações através do assistente do policial, ou seja, através de um “Phantom”. Se você terminou o capítulo 2 de TPP, já entendeu a referência.

N313

Portopia

Mas eu falei que o código ERA uma Rom, no passado. Porque esta rom não está mais lá! Como assim?? Bom, algumas semanas atrás um redditor notou que o áudio da fita cassete na cena final havia mudado. Quase imediatamente outros usuários do fórum descobriram que agora, a fita trazia o código para um antigo jogo do MSX… METAL GEAR.

Mg_codec_screen

Exatamente leitores, dentro de TPP temos a rom para o primeiro jogo da série, ou seja, a operação Intruder N313, que aparece no final de MGS V. Porque esta mudança? Somente um easter egg?

Vamos adicionar algum tempero nesta história. Em um stream recente, a atriz Stephanie Joosten (Quiet) estava sendo entrevistada (ao vivo) e um ouvinte perguntou via chat se ela sabia algo sobre o Capitulo 3. Ela fez uma cara de… Quiet, e o entrevistador só falou “não podemos falar sobre esse assunto”  e seguiu em frente. Muitos fãs acreditam que pessoas chave da indústria sabem da existencia deste capitulo desde o lançamento, mas foram convencidos a não declarar nada. Por exemplo, os YouTubers Phyton e Selkan, famosos por suas analises dos trailers de TPP, não publicaram NENHUM vídeo desde o lançamento do jogo.

Quando colocamos todos esses fatores em conjunto, fica muito difícil não acreditar que Kojima não preparou uma grande surpresa para os fãs da série.

O problema aqui é que a cutscene do desarmamento já foi vista por todo mundo que tem interesse no assunto, e o fator surpresa pode ter acabado aí. Será que a Konami não lembrou desta possibilidade, já que o data-mining é tão comum hoje em dia? Ou esqueceram mesmo, ou tem mais surpresas vindo por aí. Um fator que eu adicionaria nesta fórmula é o fato de podermos trazer a Quiet de volta. Pode parecer que não tem nada a ver, mas o interessante é que depois de repetir 7 vezes a missão, ela muda de nome. Ou seja, podemos não ter missões com numeração nova, mas sim a “transformação” de alguma missão já existente.

Também recentemente, Kojima soltou um tweet sobre o jogo, sendo que nos últimos tempo ele só vinha postando foto de filmes que comprou, e alguns retweets. Eis a tradução de um redditor:

In「PW」players are forced to expand their armaments as snake to become a 「Deterrent」for a girl from Costa Rica, a country which does not have an army.

In 「TPP」, motivated by 「A cycle of retaliation」, players expand their armaments and make nuclear weapons .

In the end , it is up to whether us players , who has stoped playing as snake , would want 「nuclear abolition 」or not.

tweet-Kojima

Por fim, no dia 03/12 teremos a premiação The Game Awards, promovida pro Geoff Keighley, um amigo de longa data de Kojima (pelo menos no ambito profissional). Como a presença do criador de Metal Gear está confirmada no evento, e o desbloqueio do desarmamento está tão próximo, muitos acreditam que haverá alguma grande revelação por parte de Kojima neste dia.

A verdade é que The Phantom Pain deixou muitos jogadores com o mesmo sentimento de Kaz, Big Boss, e outros: algo está faltando, algo não parece certo, e o conceito do que é ou não verdade nunca foi tão nebuloso. Nos resta esperar (e desarmar nukes!).

João Vicente

Outros posts do autor

2 comentrios

  1. Rafael
    Reply

    Ótima matéria, juntou bem tudo o que os conspirólogos (eu me incluo nessa rs) já descobriram até o momento, espero que exista algo mais no final de tudo, para que nós, fãs e gamers de longa data dessa série não fiquemos com essa “dor fantasma” por muito tempo.

  2. 011joao
    Reply

    Valeu Rafael! Eu tava há tempo pra escrever, acabei demorando bastante.
    Com certeza parte dessa aparente falta de conteudo do jogo (como cutscenes longas, que não tem) foi a intenção do Kojima, de deixar a coisa viva pelo maior tempo possível, e por um lado eu entendo.
    Até falando sobre o final (capitulo 46), eu gosto muito do que ele fez ali, acho que foi uma das coisas mais genias já feitas em um jogo. Você vê que é ele falando com o jogador, chega a ser emocionante.
    Mesmo assim, será bem legal saber o que tem por trás desse evento do desarmamento nuclear: em MGS, qualquer cutscene curtinha pode mudar tudo. Vamos aguardar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *